Cidade Alta FM

A Rádio do coração do Povo Diamantense

ADMINISTRADA PELA ADECADI

Agilidade nas entregas de vacinas aos municípios ajudou a salvar vidas no Paraná em 2021

agilidade-nas-entregas-de-vacinas-aos-municipios-ajudou-a-salvar-vidas-no-parana-em-2021


Paraná, 18 de janeiro de 2021, quase meio milhão de casos de Covid-19 confirmados, nove mil mortes e 1,5 mil pacientes internados. Cirurgias eletivas suspensas, toque de recolher das 23h às 5h e funcionamento do comércio somente para atividades essenciais. A pandemia da Covid-19 já durava 312 dias quando o Estado recebeu a tão esperada vacina, única esperança para conter o inimigo invisível.A primeira remessa enviada pelo Ministério da Saúde continha 256,6 mil doses do imunizante CoronaVac (aprovado para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, um dia antes), e desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba por volta das 19h.Às 21h30 do mesmo dia, a enfermeira do Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), Lucimar Josiane de Oliveira, de 44 anos, foi a primeira paranaense a ser vacinada contra o coronavírus. O governador Carlos Massa Ratinho Junior declarou aberta a campanha de vacinação contra a doença em todo o Estado. “A partir de hoje, escreveremos um novo futuro”, disse ele.Desde então mais de 19 milhões de vacinas contra a Covid-19 foram distribuídas aos 399 municípios do Paraná de maneira isonômica, dos quatro laboratórios aprovados pela Anvisa (CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen).A força-tarefa realizada pelo Governo do Estado com o apoio de aeronaves da Casa Militar, viabilizou a entrega e distribuição dos imunizantes em tempo recorde, possibilitando que as vacinas chegassem até as equipes municipais e estivessem disponíveis para a população em até 24h.Mesmo após o início da vacinação, o Estado registrou a chamada “segunda onda” da doença, registrada entre março e maio, com aumento no número de casos, mortes e internamentos. Agora, quase um ano desde a chegada das primeiras doses, a efetividade e segurança dos imunizantes são indiscutíveis e evidentes na análise do atual cenário epidemiológico.A população adulta, estimada pelo Ministério da Saúde em 8.720.953 pessoas, foi integralmente atingida com as duas doses ou a dose única. No dia 21 de setembro, outra espera chegou ao fim: o anúncio da vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos. Dentre os 936.296 jovens nesta faixa etária, pelo menos 75% haviam tomado a primeira dose até 17 de dezembro.Em novembro, o Ministério da Saúde sinalizou a necessidade de dose reforço para toda a população adulta. Até então, a dose extra se destinava apenas a idosos, imunossuprimidos e profissionais de saúde. Mais de 800 mil doses reforço já foram aplicadas no Paraná. Além disso, a vacinação de crianças de 5 a 11 anos foi aprovada pela Anvisa na última semana. O Estado aguarda a oficialização do Ministério da Saúde sobre a administração destas doses neste público, bem como o envio das doses específicas.

Share

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin