ADMINISTRADA PELA ADECADI

Engenharia Agrícola auxilia produtor no dia a dia


A disponibilidade de novas tecnologias, aliadas às suas validações pela academia, são itens que refletem em planejamento e maior produtividade.Uma das áreas de atuação da Engenharia Agrícola está ligada ao geoprocessamento e a utilização de drones. Mas para que isso chegue até as propriedades é necessário passar pelo processo de validação dentro da academia.Para o Coordenador do Curso de Engenharia Agrícola da UNIOESTE Cascavel, Elivelto Mercante, as validações dentro da academia fazem a diferença dentro da propriedade. “Dentro da Engenharia Agrícola nós temos várias áreas de atuação, uma delas é trabalhar com a parte de geoprocessamento, onde se faz o sensoriamento remoto, imagens de satélite, imagens de drone e utilização de drone para parte de pulverização. Pensando em novas tecnologias, temos uma grande quantidade que estão chegando. Com os alunos de Pós Graduação, a UNIOESTE Cascavel desenvolve pesquisas para validar essas tecnologias”, cita ele. Através das imagens de satélites, em um cenário mais amplo, é possível antecipar muitas informações.“Se a gente pensar em imagem de satélite é algo que tem uma abrangência muito grande. Podemos por exemplo, demonstrar a realidade de vários municípios em somente uma imagem, e de uma maneira mais regional fazer um levantamento de área plantada e ir trabalhando durante todo o ciclo, conseguimos também antecipar a quantidade de produção e também a questão de armazenamento e logística”, fala Elivelto.Se pensando na análise das imagens de satélites dentro da propriedade, existe a possibilidade de gerar benefícios diretos e imediatos que refletem na produtividade.“Pensando mais a nível de propriedade, o agricultor que dispõe, ou que contrata esses equipamentos de drone com imagens, consegue ter um planejamento melhor dentro da propriedade e um acompanhamento dessa cultura que está ali instalada. Sempre com o objetivo de agregar na produção para que seja possível uma maior produtividade nessas áreas agrícolas”, conclui o Coordenador.De Costa Oeste