ADMINISTRADA PELA ADECADI

Ex-namorado de jovem atacada com soda cáustica em Jacarezinho foi mandante do crime, diz MP

O ex-namorado de Isabelly Aparecida Ferreira Moro, jovem atacada com soda cáustica, foi o mandante do crime, segundo denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Ele está preso por outros delitos.

O ataque contra Isabelly foi em uma rua de Jacarezinho, no Norte Pioneiro do Paraná, em maio. A vítima ia para academia quando foi atingida. Ela ficou internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo o Ministério Público, após a análise dos dados extraídos do aparelho celular de Débora, descobriu-se que o homem, de 28 anos, planejou o crime. Conforme a denúncia, mesmo preso, ele apoiou os atos preparatórios, convencendo a companheira a aderir ao plano e atacar Isabelly.

Jovem é atacada com ácido no meio da rua no norte do Paraná — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

De acordo com o MP, a acusada chegou a estudar a rotina da vítima para surpreendê-la.

As investigações apontaram que áudios armazenados do celular de Débora indicam a motivação do crime e que o homem tinha “verdadeiro domínio do fato criminoso”, conforme o MP.

Por meio de nota, os advogados Jean Campos e Laís Vieira, responsáveis pela defesa de Débora Custódio, afirmam que a cliente agiu “sob coação, executando o crime por medo e temor, sem ter outra alternativa”.

O g1 tenta identificar a defesa do homem.

Homem está preso

Conforme o Ministério Público, o ex-namorado de Isabelly tem condenações por crimes anteriores e está preso preventivamente desde fevereiro de 2024 por roubo majorado por concurso de pessoas e emprego de arma branca.

Segundo o órgão, após tomar conhecimento dos áudios no celular de Débora, a Polícia Civil instaurou um novo inquérito policial para apuração da conduta do homem.

Ele foi denunciado por tentativa de homicídio qualificado. A denúncia considerou também as qualificadoras de uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, emprego de meio cruel, feminicídio e motivo torpe.

Para o MP, o crime foi cometido pelo homem em razão do sentimento de posse que nutria em relação à ex-namorada e de vingança pelo término do relacionamento, enquanto a denunciada agiu motivada por ciúmes e inveja da vítima.

Débora Custódio foi denunciada pelos mesmos crimes.

Vítima teve queimaduras no rosto

'Me recuperando aos poucos', diz jovem atacada com soda cáustica em rua do Paraná

‘Me recuperando aos poucos’, diz jovem atacada com soda cáustica em rua do Paraná

Segundo a PM, a vítima teve queimaduras no rosto, no peito e na boca. De acordo com a polícia, ela provavelmente ingeriu parte da substância.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 Paraná