ADMINISTRADA PELA ADECADI

Fórum de logística aprova aliança entre 5 países por corredor de transporte bioceânico


A aliança entre atores públicos e privados para tirar do papel o Corredor Bioceânico Multimodal de Capricórnio definiu sua forma de governança no Fórum Internacional de Logística Multimodal Sustentável (FILMS), realizado em Foz do Iguaçu de 11 a 14 de maio. A plenária final aprovou a criação de sete grupos permanentes de trabalho, com representantes de cinco países. Os membros são da Argentina, Brasil, Chile e Paraguai, por onde passará o corredor, e do Uruguai, país também beneficiado com essa rota multimodal. Os grupos permanentes são: Integração Ferroviária; Gestão Integrada de Fronteiras; Comércio e Produção; Transporte e Logística; Integração Aérea; Turismo; e Grupo Universitário da Tríplice Fronteira.“A boa governança leva aos grandes resultados. Definimos como e com quem vamos trabalhar para efetivarmos uma saída para o Oceano Pacífico, incentivando a criação de corredores que se complementam”, frisou o coordenador do FILMS, Danilo Vendruscolo. “Pela importância da nossa fronteira, temos o dever de ser protagonistas dessa integração”, declarou. O Corredor Bioceânico de Capricórnio será uma rota de integração comercial, turística e humana da América do Sul, conectando os transportes rodoviário, ferroviário, aquaviário e aéreo. Os objetivos são eficiência logística, redução de custos de frete, desenvolvimento de regiões e facilitação das transações internacionais e dos deslocamentos de pessoas. “A abertura de corredores privilegia as fronteiras terrestres, valorizando e desenvolvendo cidades e territórios”, avaliou o ministro da carreira diplomática João Carlos Parkinson de Castro. “Assim, buscam-se soluções para problemas que afetam o dia a dia das pessoas que vivem e trabalham na fronteira, como integração aduaneira e transpasso”, completou.Cônsul da Argentina em Foz do Iguaçu, Alejandro Massucco disse que seu país está comprometido com o projeto, pois “o corredor bioceânico é uma forma de integração e prosperidade econômica para todos os países”. Representante das cooperativas do Paraguai, Romualdo Zocche reforçou a união. “É o início de um grande trabalho em conjunto entre todos os países. Nos interessa desenvolver a logística no Cone Sul.”De Costa Oeste