ADMINISTRADA PELA ADECADI

Ministério Público denuncia mulher acusada de jogar soda cáustica em jovem no Paraná por tentativa de homicídio qualificado

Débora Custódio confessou crime à polícia e está presa preventivamente. Defesa considera denúncia ‘exagerada’. Vítima sofreu queimaduras e passou 12 dias internada.


Ministério Público denuncia mulher que jogou soda em jovem, em Jacarezinho

Ministério Público denuncia mulher que jogou soda em jovem, em Jacarezinho

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou nesta quinta-feira (6) por tentativa de homicídio qualificado, Débora Custódio, de 22 anos, acusada de jogar soda cáustica na jovem Isabelly Aparecida Ferreira Moro, de 23 anos. A vítima é ex-companheira do namorado de Débora.

Na denúncia, a promotoria aponta as qualificadoras de uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, motivo fútil (ciúmes), emprego de meio cruel e feminicídio.

Além da condenação, o Ministério Público pede a determinação de pagamento à vítima para reparação dos danos materiais, morais e estéticos. A denunciada está atualmente presa preventivamente na Cadeia Pública de Santo Antônio da Platina.

Isabelly Aparecida Ferreira Moro, de 23 anos — Foto: Arquivo pessoal

Crime foi cometido por ciúmes, segundo polícia

Segundo a delegada Carolinne dos Santos, da Polícia Civil do Paraná (PC-PR), Débora Custódio disse durante o interrogatório que só queria “dar um susto” na vítima.

“Foi premeditado. Ela afirmou saber o horário. Afirmou também que a moça [Isabelly] já a viu várias vezes em frente ao presídio. Primeiro ela disse que mudou o horário da visita para não encontrar Isabelly. Disse que comprou a soda uns 15 dias atrás”, disse.

O advogado de Débora disse que a cliente detalhou à defesa todo o crime e justificou que a “ação extrema” teria sido resultado de uma “série de humilhações e provocações” sofridas por parte da vítima.

Como foi o ataque

O ataque contra Isabelly aconteceu em 22 de maio, na Alameda Padre Magno, na região central de Jacarezinho.

De acordo com o delegado Tristão Borborema, a jovem estava indo para a academia quando Débora se aproximou, jogou o líquido na vítima e fugiu. No momento do crime, a suspeita usava peruca e roupas largas.

Inicialmente, a polícia acreditava que Isabelly tinha sido atingida por ácido.

Um vídeo gravado por uma câmera de monitoramento mostra Isabelly correndo na rua em busca de ajuda após ser atingida pela substância. Veja o vídeo abaixo.

Imagens mostram jovem buscando por ajuda após ser atingida com ácido no rosto

Imagens mostram jovem buscando por ajuda após ser atingida com ácido no rosto

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 Paraná