ADMINISTRADA PELA ADECADI

Suspeito de causar incêndio em pátio de veículos da Polícia Civil de Londrina queria ‘apenas botar fogo em mato’, afirma delegado

Homem prestou depoimento e foi liberado. Chamas destruíram cerca de mil carros apreendidos.


Imagens mostram incêndio em pátio de veículos da Polícia Civil de Londrina

Imagens mostram incêndio em pátio de veículos da Polícia Civil de Londrina

O homem suspeito de provocar o incêndio que destruiu aproximadamente mil veículos apreendidos no pátio da Polícia Civil de Londrina, no norte do Paraná, disse, em depoimento, que queria apenas queimar a vegetação próxima ao local atingido.

O incêndio aconteceu na tarde de 13 de junho. Localizado na zona oeste da cidade, o pátio abriga perto de 3 mil veículos. O Corpo de Bombeiros levou quatro horas para apagar o fogo. Ninguém ficou ferido.

De acordo com o delegado Bruno Trento, que investiga o caso, o suspeito foi identificado por uma câmera de segurança. No vídeo, ele aparece se aproximando de um terreno, e, quando sai, começa uma fumaça.

“Localizamos ele no mesmo dia do incêndio. Disse que a intenção dele era queimar o mato perto da casa, e que só depois tomou conhecimento do que aconteceu”, informou.

Fogo destruiu parcialmente pátio de veículos apreendidos da Polícia Civil de Londrina (PR) — Foto: Alceu Nascimento/RPC

Após prestar depoimento, o homem foi liberado. O delegado ainda vai decidir quais crimes ele poderá responder.

A polícia analisa também outros depoimentos e provas para apurar se há envolvimento de outras pessoas e se o fogo realmente se espalhou de forma não intencional.

O Instituto de Criminalística fez uma perícia no pátio, mas ainda não concluiu o laudo.

Mais assistidos do g1 PR

Leia mais em g1 Norte e Noroeste.