ADMINISTRADA PELA ADECADI

Vítima de violência doméstica liga para Guarda Municipal e finge pedir pizza em busca socorro, em Paranavaí

A situação foi registrada no domingo (16), em Paranavaí, no noroeste do Paraná. Enquanto “pedia a pizza” a mulher passou o endereço da residência e agressor foi preso em flagrante.

O guarda municipal que fez a abordagem cedeu imagens da câmera particular que usa na farda. Nas imagens, é possível observar que quando a equipe entra na casa encontra o homem sentado no sofá. Assista acima.

Conforme a vítima, em outras ocasiões, quando chamava a polícia, o agressor fugia. Porém, teve a ideia de fingir que estava encomendando o delivery após ver casos semelhantes na televisão.

O agente Carlos Eduardo Silva, que participou da abordagem, relata que a sensibilidade do funcionário que atendeu o telefone foi fundamental para socorrer a vítima da violência.

“Essa solicitante pediu uma pizza e ele explicou que era um número de emergência. Ela insistiu querendo uma pizza e ele já entendeu que era um pedido de socorro. Ele pediu que se ela estivesse sendo agredida, que ela falasse que queria uma pizza com recheio, e ela disse que queria uma pizza com muito recheio. De imediato ele enviou a equipe”, conta.

Quando a equipe chegou ao local, o filho da vítima a aguardava do lado de fora da residência.

Vítima tinha medida protetiva contra agressor

Vítima de violência doméstica liga para Guarda Municipal e finge pedir pizza para pedir socorro — Foto: Reprodução/RPC

De acordo com a Guarda Municipal, a vítima tinha medida protetiva contra o agressor, porém, relatou que ele sempre descumpria a orientação de afastamento.

“Ela explicou que ele aparece na residência dela e ela não tem força para fazer com que ele saia da residência”, explica o guarda Carlos Eduardo Silva.

Violência contra mulher

Violência contra mulher; vítima; sobrevivência feminina — Foto: Bruna Bonfim/g1

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp), entre janeiro e abril de 2024, o estado registrou 81.389 casos de violência contra a mulher.

Outras 24.509 violências foram registradas dentro do contexto doméstico no mesmo período.

A Central de Atendimento à Mulher recebe denúncias de violência, orienta mulheres sobre seus direitos e faz o encaminhamento para outros serviços quando necessário. O serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana.

É possível ter acesso ao atendimento por meio de uma ligação gratuita para o número 180, por meio de um e-mail para ligue180@mdh.gov.br, pelo aplicativo Proteja Brasil ou no site da ouvidoria.

Mulher 'pede pizza' para denunciar violência doméstica, em Paranavaí

Mulher ‘pede pizza’ para denunciar violência doméstica, em Paranavaí

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 Paraná